“Sozinhos entre as gentes”

O Apoio domiciliário pode ser entendido como a ajuda que se presta com o intuito de melhorar a qualidade de vida dos mais necessitados, ou seja, dos que têm fracos recursos económicos, para assegurar as necessidades básicas, sendo eles: a alimentação e os cuidados de higiene ou outros.

Sabemos que em regra geral a nossa casa é aquela onde nos sentimos bem, onde encontramos o conforto, a segurança e acolhimento que cada um anseia à sua maneira. Para isso, pretendemos com o nosso trabalho reduzir o sofrimento, a ansiedade, o isolamento do próprio individuo. Destina-se a todas as pessoas, de qualquer faixa etária que manifestem carências alimentares, fracos recursos económicos e dependência.

Para que se possa prestar Apoio Domiciliário é necessário um encaminhamento, por parte de uma Técnica Social, Médico, Familiar ou alguém próximo/significativo. Neste encaminhamento devem constar os dados pessoais, assim como a informação relativa ao estado de saúde, de dependência, cuidados na alimentação, higiene, entre outros.
Após o encaminhamento, averigua-se a situação no terreno, através da observação directa e preenchimento da ficha de registo, elaborando-se um plano individual com a descrição dos procedimentos a implementar.

A 1 de Julho de 2011 iniciamos a nossa valência de apoio domiciliário a idosos e acamados, onde fazemos a distribuição diária de duas refeições completas,  almoço e jantar compostos por sopa, prato e sobremesa; cuidados de higiene. Pretendemos com o nosso trabalho diminuir o sofrimento, a ansiedade e retirar do isolamento as pessoas em que nele se encontram. Este programa destina-se a todas as pessoas de qualquer faixa etária, que manifestem carências alimentares e outras dificuldades ou dependências.

 A ANCAP é uma resposta social neste campo, que consiste na prestação de cuidados a utentes cujas famílias não o conseguem assegurar.

 Dado o elevado número de utentes inscritos e dado que a ANCAP não usufrui de qualquer apoio governamental, não obstante ser uma IPSS – Utilidade Pública, contamos com a ajuda de todos para que possamos continuar a contribuir para a melhoria das condições de vida destes utentes.

 Estes idosos contam com a ANCAP e com a vossa generosidade. Este é o momento de ajudar com um pouco aqueles que nada têem.

 Bem haja!