Actividades 2007/2008

No ano 2008 a Associação Nacional de Combate à Pobreza faz 10 anos de existência. Ressaltando todo o trabalho feito até à data prevê-se um alargamento das acções de apoio alimentar, a um maior numero de famílias.
Procuramos atingir os seguintes objectivos:

– Alargamento da distribuição de alimentos, considerando que este alargamento pode ser positivo na medida em que existe uma interacção de ajuda e conhecimento mutuo.

– Ampliação no campo de intervenção, ou seja, abertura de um balneário, com possibilidade de lavagem e secagem de roupa.

– A ANCAP iniciou ainda durante o ano de 2007 o projecto A.D.I., (Apoio Domiciliário a Idosos).
No âmbito das nossas acções humanitárias fazemos ainda visitas periódicas a pessoas carenciadas que por razões de saúde não se podem deslocar ao nosso Centro de Assistência, mas também para nos inteirarmos das suas necessidades, criamos um Centro de Assistência Social na Rua Conselheiro Veloso da Cruz nº81, Vila Nova de Gaia, neste Centro temos um departamento de consultas, ajuda e encaminhamento.
Esta Associação dá apoio a cerca de 140 famílias carenciadas, mensalmente, sendo à terça-feira distribuição de roupas, calçado e outros artigos, à quinta-feira fazemos entrega de um cabaz que consiste em: arroz, massa, açúcar, leite, enlatados, lacticínios, e óleo, etc…

A ANCAP está sempre disponível para prestar ajuda a todos que dela necessitem. Todos os meses fazemos campanhas para angariar fundos para comprarmos e entregar; cadeiras de rodas, cadeiras de rodas eléctricas, camas tipo hospitalar, aparelhos ortopédicos, próteses, etc.

  1. No Plano de Acções visamos o combate à fome, à pobreza, apoio a crianças, a idosos, e ajuda a toxicodependentes, desprotegidos e sem-abrigo.
  2. Recolha de alimentos e roupas em locais importantes tais como: hipermercados, centros comerciais, fábricas de têxteis, estabelecimentos comerciais, e casas particulares.
  3. Para o efeito a Associação tem um local onde armazena os alimentos, roupas e todos os artigos que recolhe, para posteriormente distribuir.
  4. Recolha de donativos junto de empresas e particulares, assim como os peditórios em locais públicos devidamente autorizados.
  5. Estamos a dar início a uma grande campanha para angariação de fundos para a compra de um terreno onde será construída a Casa de Acolhimento de Crianças.
    Este edifício a construir será também dotado de: Recepção, Sala de espera, Refeitório, Cozinha, copa, arrumos e lavandaria, Sala de convívio e sala de estudo, Instalações sanitárias com lavados, Armazém/Cavem, Posto médico com dois gabinetes, Enfermaria, Trinta quartos duplos, Seis a oito banhos.
    Estas instalações estarão abertas 24 horas para melhor assistir aos carenciados.
    Haverá consultas médicas semanais, feitas por médicos de clínica geral, em regime de voluntariado.
    Acolhimento eventual de crianças a qualquer hora do dia, com permanência até ao reencaminhamento respectivo.

Prevê-se o alargamento da Casa da Sopa dos Pobres, devido ao elevado numero de utentes que são para aqui encaminhados e que nos procuram diariamente, na mesma confeccionam-se refeições saudáveis e equilibradas, de forma a minorar as dificuldades apresentadas pelos Utentes ao nível da nutrição. A Casa da Sopa dos Pobres serve gratuitamente de segunda a sábado entre 60 a 80 refeições diárias e quem estiver interessado poderá no sábado ao jantar levar a refeição para domingo. O horário de funcionamento é das 12h00 às 14h00 e das 17h30 às 19h30. Todas as refeições são compostas por:
– Sopa; Carne ou Peixe; Pão; Fruta ou Doce

 

Em suma, todo o trabalho desempenhado requer muito empenho e disciplina, para podermos auxiliar todas as famílias que nos pedem ajuda. Embora nos deparemos com algumas adversidades, o lema desta instituição é nunca desistir dos propósitos a que se propõe, e como tal, a persistência é a base para a continuidade dos projectos que já estão incrementados, bem como a implementação de novos projectos.